Ribeirinhos do Rio Paraopeba terão água de purificadores


Através de poços e aparelhos de filtragem que podem purificar água contaminada, 10 mil ribeirinhos do Rio Paraopeba poderão ter autonomia de abastecimento de água, depois do rompimento de barragem em Brumadinho.

Dez mil ribeirinhos que foram atingidos com o rompimento da barragem em Brumadinho e que estão na Bacia do Rio Paraopeba poderão ter, novamente, a independência de abastecimento de água, através de poços perfurados em série e de filtros que podem reter até metais pesados dissolvidos no recurso.

Depois da contaminação do manancial, foi interrompido o abastecimento de água nas comunidades e uma das principais reclamações das pessoas afetadas é a falta de autonomia, já que dependem do fornecimento de água regular da mineradora Vale, responsável por operar a Barragem B1 da Mina Córrego do Feijão, em Brumadinho, a qual se rompeu em 25 de janeiro do ano passado, 2019.

Agora, segundo informações da Vale, serão implantados 370 poços e filtros especiais ao longo do manancial, com a intenção desta ser uma solução definitiva para a comunidade. Até o mês de setembro de 2020, serão instalados 250 filtros de alto desempenho para tratar a água de poços subterrâneos, que poderão atender 10 mil ribeirinhos, e ainda no mês de março serão instalados 97 filtros.

Quer economizar em sua próxima conta de água? Nós temos a solução. Conheça nossos serviços de Consultoria em Contas de Água. Saiba mais.


EVITE FRAUDES:
O usuário que suspeitar do boleto deve prestar atenção nos três primeiros números do documento e no campo "Nosso Número" (segunda sequência de 12 números do boleto bancário). Por exemplo: uma cobrança do banco Itaú que comece com o número 237 (do banco Bradesco) é falsa, pois o número do banco é 341. Os códigos dos bancos podem ser encontrados no site da Febraban (Federação Brasileira de Bancos): http://www.febraban.org.br/arquivo/bancos/sitebancos2-0.asp