Água pode ser preservada com a energia eólica


Para conseguir diminuir o consumo de água é muito importante economizar na energia elétrica, assim, uma ótima alternativa para preservar o recurso é a energia eólica.

Economizando na energia elétrica nós conseguimos diminuir o consumo excessivo da água, já que para produzir eletricidade é gasto um volume muito alto do líquido. Ter esta informação é muito importante para que todos possam colaborar e, principalmente, para que tenhamos mais investimentos nos métodos alternativos de geração de energia, um exemplo foi no ano de 2013, quando a Etiópia inaugurou, na época, o maior parque eólico da África, o qual se chama Ashegoda Wind Farm.

A energia elétrica eólica é gerada com a força dos ventos, portanto, é uma energia limpa, pois, assim, não há desperdício de recursos naturais para produzir a eletricidade. O parque eólico da Etiópia foi idealizado por uma empresa chamada Vergnet AS, e foi possível com um investimento de 290 mil reais realizado pela Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD) junto ao Banco BNP Paribas. Segundo a empresa francesa, a energia eólica é especial, pois pode ser adaptada em qualquer local, inclusive nas regiões afastadas e com pouca infraestrutura.

Além de ajudar na preservação da água, o parque eólico da Etiópia ainda movimentou a economia local e garantiu que os apagões que aconteciam no país diminuíssem, proporcionando mais segurança e infraestrutura para toda a população.

Quer economizar em sua próxima conta de água? Nós temos a solução. Conheça nossos serviços de Consultoria em Contas de Água. Saiba mais.


EVITE FRAUDES:
O usuário que suspeitar do boleto deve prestar atenção nos três primeiros números do documento e no campo "Nosso Número" (segunda sequência de 12 números do boleto bancário). Por exemplo: uma cobrança do banco Itaú que comece com o número 237 (do banco Bradesco) é falsa, pois o número do banco é 341. Os códigos dos bancos podem ser encontrados no site da Febraban (Federação Brasileira de Bancos): http://www.febraban.org.br/arquivo/bancos/sitebancos2-0.asp